Mais

Black Friday lá, Black Fraude aqui?

Por julio 20/11/2019 2 Min De Leitura

Estamos próximos da data mais aguardada do ano no quesito promoções, a Black Friday.

Nos Estados Unidos, o dia posterior a celebração de Ação de Graças já é bem conhecido pelas promoções e pelo início das compras de Natal.

Mas e aqui no Brasil?

Aqui a Black Friday de popularizou há pouco tempo e até hoje me incomodo com certas, digamos , “adaptações” que empresas brasileiras fazem e por isso decidi escrever este texto, te contar a história de verdade da Black Friday para te ajudar a fugir das fraudes.

Quem sabe assim termos um dia no Brasil uma Black Friday muito vantajosa tanto para as empresas quanto para os consumidores.

Vamos lá?

Como surgiu a Black Friday Americana

Em meados dos anos 60 policiais da Filadélfia ficavam muito preocupados com a sexta-feira pós Ação de Graças (vale lembrar que o dia de Ação de Graças é sempre celebrado na última quinta-feira do mês de novembro), nesse dia o transito da região virava um caos.

O feriado prolongado somado aos jogos de futebol americano aumentavam muito a quantidade de carros na região e criou o apelido.

Mas o que era desespero para o policiais, era uma excelente oportunidade para os lojistas que se aproveitavam deste aumento de fluxo para criar promoções, atrair mais consumidores e aumentar suas vendas.

A data ganhou importância, tradição e é o que conhecemos hoje.

Black Friday Jcsr

Mas e aqui no Brasil?

Com o crescimento do comércio digital no Brasil, 50 lojas online se reuniram para fazer a primeira Black Friday no Brasil em 2010.

O sucesso da ação foi grande desde então, ano após ano novos lojistas aderem a data e os recordes de vendas são batidos.

Mas aqui temos aquelas “adaptações” que motivaram este texto e comentarei agora.

Fraudes

A data cresceu, popularizou e infelizmente atingiu lojas desonestas. No auge das enganações da data, lojistas dobravam os preços dos produtos dias antes da data promocional para oferecer com 50% de desconto na Black Friday.

O famoso “Tudo pela metade do dobro”.

Foi difícil reverter essa má impressão causada, mas atualmente existem recursos de comparação de preços com histórico. Além disso o PROCON fica de olho em lojistas que tentam enganar seus consumidores na Black Friday.

Mau uso do termo

Te contei a história da Black Friday e como ela funciona nos Estados Unidos. Mas aqui o pessoal exagera no uso termo. Isso é algo que me incomoda muito, tira um pouco da credibilidade e acaba atrapalhando. E lojas de todos os tamanhos fazem isso, por exemplo:

  • Black Friday de terça-feira;
  • Black Friday em outros meses;
  • Black November

São ações como essas que me incomodam e que tenho certeza que tiram um pouco da credibilidade da Black Friday Brasileira.

A data por aqui já pode ser considerada um sucesso e quando corrigirmos estas pequenas “adaptações” ela crescerá ainda mais.

 

 

 

 

 

 

3
W